O primeiro passo pra cura

é admitir o problema.

O carro é uma das grandes
invenções da humanidade.

Mas ele é e continuará sendo
só um meio de transporte.

Um, dentre vários.

E um meio, não um fim.

Porque quando o carro vira
um fim, ele se torna um vício.

E vícios, como a gente sabe,
não fazem bem a ninguém.

Nem ao planeta, nem à cidade,
nem a você mesmo.

Quando você nem consegue
imaginar sua vida sem carro,
é hora de repensar.

O uso, o hábito e a dependência.

Sim, a carro-dependência existe.

Mas a boa notícia é que ela tem
cura.

E a sua cura começa hoje.